Tratamento ortodôntico: “Nunca acaba quando termina”
Publicado por

Tratamento ortodôntico: “Nunca acaba quando termina”

Para muitos, o dia de remover o aparelho definitivo é o mesmo que conquistar a liberdade. Mas, ao contrário do que muitos pacientes pensam, o tratamento ortodôntico não termina quando ocorre a remoção dos aparelhos. Isso porque, para atingir o sorriso perfeito – o que não incluí somente a parte estética – é necessário retornos periódicos ao dentista para avaliação do uso das contenções, fixas ou removíveis – dispositivos responsáveis por manter os dentes alinhados e na posição ideal.

De acordo com a doutora em Ortodontia, Sílvia Reis, a contenção para ambos os aparelhos, superior e inferior, deve ser usada por, pelo menos, o dobro do tempo em relação ao período em que o aparelho fixo foi usado. Portanto, se o aparelho fixo foi usado por 24 ou 36 meses, os aparelhos de contenção devem ser usados por 4 ou 6 anos. “Na prática, o ideal seria não removê-los mais; usá-los por tempo indefinido. Porém, em casos de remoção, é necessário não retirar antes do período adequado, para evitar que os dentes voltem a desalinhar”, ressalta Sílvia.

Ela explica que o aparelho de contenção permite que as ligaduras da gengiva sejam reorganizadas. Caso contrário, se o tecido mole voltar a pressionar os dentes, boa parte do tratamento ortodôntico pode ser perdida.

 

A contenção além da estética

Muito mais que um sorriso bonito, o tratamento ortodôntico tem a finalidade de fazer correções na arcada, de forma que o encaixe dos dentes esteja correto, resultando em uma série de benefícios para o paciente.

De acordo com Sílvia, o recomendado é usar a contenção removível na arcada superior continuamente no primeiro ano após retirar o aparelho fixo. Passado esse período, o indicado é utilizar durante a noite. Como a arcada inferior sofre forte influência dos dentes superiores, o mais aconselhável é aplicar uma contenção fixa nessa área, colada na parte de “dentro” dos dentes. Esse formato de contenção, também minimiza ou impede que o os dentes se movimentem conforme o passar do tempo.

 

Atenção multidisciplinar para continuidade do tratamento

Você encerrou o seu tratamento e obteve “alta” do processo contínuo de manutenção ortodôntica. Uma ótima notícia, mas, é importante ficar atento, tendo em vista que, mesmo seguindo todos os protocolos técnicos durante o tratamento e a fase de contenção, pode ser que os dentes se movimentem um pouco com o passar do tempo, já que somos seres dinâmicos.

Porém, mudanças rápidas devem ser observadas atentamente e, nesses casos, o acompanhamento com o dentista poderá ser realizado simultaneamente com outras especialidades, como fonoaudiólogos e otorrinolaringologistas. Muitas pessoas desconhecem que o posicionamento de língua e até mesmo a forma como se engole ou respira pode interferir diretamente no alinhamento dos dentes. “Por isso, é importante ficar atento se o paciente respira em excesso pela boca, pois, nesses casos a chance de retrocesso no tratamento ortodôntico é bem alta. Por isso, recomendamos o acompanhamento multidisciplinar para garantir que os dentes permaneçam no lugar, impedindo que seja necessário refazer todo o processo”, esclarece a especialista.

0 0 390 05 janeiro, 2018 Fique Por Dentro janeiro 5, 2018

Sobre o autor

CEO e Co-fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • 2/1 Revista Eletrônica
    2/1 Revista Eletrônica
  • VAC – CONTEMPORÂNEO APRESENTA: RUFO HERRERA E O BANDONEÓN
  • Muito barulho por nada
  • Petistas acham que partido deve ter plano caso Lula não concorra ao Planalto
  • O desafio das ‘fake news’ nas eleições de 2018
  • Aviões turcos bombardeiam território curdo na Síria
  • STJ libera posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho