Holanda começa 2018 um pouco maior
Publicado por

Holanda começa 2018 um pouco maior

MUNDO

Após quase dois séculos, fronteira com a Bélgica é alterada, devido a mudança no curso do rio Maas. Território holandês ganha área equivalente a mais de 20 campos de futebol.

Niederlande Belgien Border Swap (picture-alliance/AP Photo/V. Mayo)O rio visto no vilarejo de Eijsden, na Holanda

A Holanda começou o ano de 2018 com seu território um pouco maior – precisamente 16,3 hectares, graças a um acordo com a vizinha Bélgica.

A mudança se deu com o redesenho da fronteira ao longo do rio Maas: duas penínsulas de área combinada equivalente a 23 campos de futebol passaram para a Holanda.

Em contrapartida, a Bélgica passou a ser dona de outra península, antes holandesa e de área de 3 hectares, equivalente a quatro campos de futebol.

A mudança, entre as cidades de Vise (Bélgica) e Eijsden (Holanda), é fruto de um acordo bilateral assinado em novembro passado e representa a primeira alteração na fronteira desde 1843.

“O acordo mostra que as fronteiras também pode ser alteradas pacificamente”, celeboru na ocasião o ministro do Exterior da Bélgica, Didier Reynders.

Screenshot Grenzen von Niederlande und Belgien am Fluss Maas (Google Maps)O traçado antigo da fronteira, com as penínsulas do “lado errado”

O acordo foi necessário porque o rio Maas, usado como referência para fixar a fronteira no século 19, mudou seu curso depois de obras entre as décadas de 1960 e 1980, o que fez com que as penínsulas trocassem de país.

A questão começou a se revelar um problema há alguns anos, quando moradores passaram a reclamar de festas ilegais, com drogas e prostituição, nas penínsulas, que são inabitadas.

Há quatro anos, um mini-imbróglio diplomático surgiu quando um casal holandês, caminhando em uma das penínsulas, se deparou com um cadáver.

Eles ligaram para a polícia holandesa, que, no entanto, não pôde fazer nada porque o corpo estava em território belga, embora do lado holandês do rio.

Ao mesmo tempo, as autoridades belgas tiveram dificuldades para ter acesso à cena do crime, porque a polícia belga não pode cruzar a fronteira holandesa sem autorização especial. A solução foi apenas se aproximar do local de barco – não há porto para atracar.

“Nós tivemos que ir até o local de barco com tudo o que é necessário – promotor, médico legista, etc. Tivemos que ficar dando voltas de barco na água perto da península”, contou o comissário de polícia local Jean-François Duchesne.

Fonte: Deutsche Welle 

0 0 160 02 janeiro, 2018 Mix Informações janeiro 2, 2018

Sobre o autor

CEO e Co-fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • 2/1 Revista Eletrônica
    2/1 Revista Eletrônica
  • VAC – CONTEMPORÂNEO APRESENTA: RUFO HERRERA E O BANDONEÓN
  • Muito barulho por nada
  • Petistas acham que partido deve ter plano caso Lula não concorra ao Planalto
  • O desafio das ‘fake news’ nas eleições de 2018
  • Aviões turcos bombardeiam território curdo na Síria
  • STJ libera posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho