Dirigentes e empresários lamentam a morte de Paulo Simão
Publicado por

Dirigentes e empresários lamentam a morte de Paulo Simão

Elson Ribeiro e Póvoa, vice-presidente financeiro da CBIC e Adalberto Cleber Valadão, vice-presidente administrativo da CBIC
Ana Cláudia Gomes, presidente do Fórum de Ação Social e Cidadania (Fasc) da CBIC e Daniel Furletti, coordenador do Banco de Dados da CBIC

Dirigentes e empresários da indústria da construção receberam com pesar a morte do Paulo Safady Simão. Nas reações, além da consternação, uma eloquente demonstração do respeito e carinho acumulados pelo ex-presidente da CBIC, reconhecido por todos como figura determinante para o fortalecimento do setor e o enraizamento do associativismo no Brasil. Entidades do setor publicaram notas de pesar, destacando a importância de sua atuação para o desenvolvimento da indústria da construção no Brasil. “Paulo Simão foi um homem extraordinário, acima do seu tempo e com uma visão estratégica apurada que, de certa forma, deu um salto de qualidade na CBIC. Um homem que foi apaixonado pela família e pelos netos. Insubstituível como amigo e dirigente sindical”, afirmou Elson Ribeiro e Póvoa, vice-presidente financeiro da CBIC. “O setor da construção está entristecido. Ele dedicou boa parte da sua vida a representar com dedicação e competência o nosso setor. Levou a CBIC a patamares inimagináveis. Nossa entidade perde um de seus melhores presidentes, o Brasil perde um grande lutador e aqueles que trabalharam com ele, como eu, perdem um amigo”, disse Adalberto Cleber Valadão, vice-presidente administrativo da CBIC.

“Tive o privilégio e a honra de assessorar Paulo Simão, enquanto presidente do Sinduscon-MG e da CBIC. Empresário singular, defensor ferrenho da construção brasileira. Suas realizações foram decisivas para o crescimento do setor, não só no País, mas mundo afora. A construção perde seu grande líder e eu, bastante emocionado, despeço-me de um amigo do coração. Muita tristeza!”, afirmou Daniel Furletti, coordenador do Banco de Dados da CBIC. “Paulo Simão sem dúvidas fará muita falta! O mundo e a construção civil carecem de líderes que tenham ousadia, determinação, visão de futuro e, acima de tudo, sensibilidade social. E o Paulo tinha tudo isso!”, Ana Cláudia Gomes, presidente do Fórum de Ação Social e Cidadania (Fasc) da CBIC.

Simão também é reconhecido como um dirigente habilidoso e visionário; e uma pessoa afável e leal. Ao longo de sua trajetória, além do respeito profissional, colecionou uma legião de amigos. Associados da CBIC lembraram com carinho e gratidão o último encontro com o ex-presidente, durante a entrega do Prêmio CBIC de Responsabilidade Social – Troféu Paulo Safady Simão na última terça-feira, 12/12, em Brasília. Naquela noite, Simão foi homenageado e abraçado por todos, em grande confraternização.

“Com o pouco tempo de vida que teve, Paulo Simão trabalhou muito em prol de uma causa importante para o país, foi vencedor e deixou um belo legado”, comentou Dionyzio Antonio Martins Klavdianos, presidente da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (COMAT) da CBIC. “Guardo comigo o sorriso, a serenidade, o grande abraço fraterno que o querido amigo Paulo sempre me ofertou. Com todos do setor, que recebemos o seu legado, lutaremos para ampliar o seu grande trabalho”, acrescentou Kleber Luiz Recalde, segundo vice-presidente do Sinduscon-MS. “Paulo Simão foi um dos grandes responsáveis pelo fortalecimento da CBIC como representante nacional da indústria da construção e pelo sucesso do PMCMV. Uma perda inestimável!”, disse Nilson Sarti, presidente da Comissão de Meio Ambiente (CMA) da CBIC.

“Paulo Simão foi o grande timoneiro de um profundo ajuste da CBIC na direção da sua integração nacional e modernização técnico-administrativa. O Nordeste, em especial, tem muito a agradecer pela abertura que deu às nossas demandas”, comentou José Irenaldo Quintans, vice-presidente da CBIC. “Ele foi um grande homem, baluarte do pensamento cooperativista, sindicalista. Em muito devemos a este homem por tudo o que fez pelo fortalecimento do setor”, declarou Clausens Duarte, diretor de obras de interesse social do Sinduscon-CE. “Devemos a Paulo Simão a mudança na interlocução, em nível nacional, da construção civil imobiliária. O último ciclo de crescimento do mercado iniciado em 2004/2005 teve participação ativa do Paulinho junto às autoridades e todas entidades filiadas à CBIC”, lembrou Celso Petrucci, presidente da Comissão da Indústria Imobiliária (CII) da CBIC.

“Perdemos todos um grande líder, grande ser humano e uma figura que muito lutou pela coletividade do setor. Era duro nos seus discursos, mas afável também, além de carismático. É uma grande perda, sem dúvidas! Foi de extrema felicidade a possibilidade de nos despedirmos dele, num evento em sua homenagem”, diz Eduardo Lopes, da Comissão de Meio Ambiente do Sinduscon-AM. “Paulo Simão colocou a CBIC no radar das políticas de Estado que conciliam os interesses do setor aos interesses maiores da sociedade. Um exemplo disso foi seu papel a frente da CBIC nas modelagens do PAC e do Minha Casa Minha Vida. Um líder e grande amigo que deixa saudades”, reagiu Carlos Eduardo Lima Jorge, presidente da Comissão de Infraestrutura (COP) da CBIC. “A engenharia brasileira está em luto pela morte do nosso grande presidente. Minas amanheceu triste”, declarou Geraldo Junior, primeiro vice-presidente do Sinduscon-MG.

“Ao grande líder Paulo Simão e à grande pessoa humana que foi, rendo minhas homenagens pelo muito que fez pelo setor e para todos que labutam no associativismo”, disse José Eugênio Gizzi, vice-presidente da CBIC. “Com sua liderança, ele soube ouvir e distribuir todo prestígio da CBIC com todos os participantes do Norte e Nordeste, que por isso estão todos hoje lá bem representados”, Betinha Nascimento, vice-presidente da CBIC e diretora comercial do Sinduscon-PE. “Paulo Simão marcou seu tempo pela visão e ousadia. Será lembrado pelo o legado que deixou, com respeito e admiração de todos do setor”, afirmou Fernando Guedes Ferreira Filho, presidente da Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT) da CBIC.

0 0 440 19 dezembro, 2017 Cultura Organizacional dezembro 19, 2017

Sobre o autor

CEO e Co-fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • Dúvidas sobre condomínio de lotes e direito de laje serão debatidas em oficina no próximo dia 31 de janeiro em São Paulo
    Dúvidas sobre condomínio de lotes e direito de laje serão debatidas em oficina no próximo dia 31 de janeiro em São Paulo
  • Entra em vigor lei que obriga manutenção de sistemas de ar condicionado
  • CPRT/CBIC dá início à agenda de trabalho de 2018 no próximo dia 30 de janeiro
  • Conselho Nacional do Trabalho dá início aos trabalhos de 2018
  • Em Movimento: como a construção civil movimenta a economia e gera empregos
  • Cientistas descobrem o que dizimou astecas
  • OMS põe todo estado de SP em área de risco para febre amarela