BDMG Cultural inicia o segundo semestre com projeto inédito
Publicado por

BDMG Cultural inicia o segundo semestre com projeto inédito

O “Espaço Aberto” abre as portas da instituição para a Casa Camelo, com programação de performances, oficinas, debates e laboratório aberto

No dia 8 de agosto, o BDMG Cultural apresentará o seu novo projeto, o Espaço Aberto, criado para atender demandas da área das artes visuais, proporcionando um espaço para a realização das propostas apresentadas por coletivas e entidades do setor. A primeira edição do Espaço Aberto contará com o LAPI – Laboratório Aberto em Palavra e Imagem, mantido pelo coletivo Casa Camelo. A programação se estenderá até o dia 12 de agosto, na Galeria de Arte BDMG Cultural. O acesso será gratuito.

Os artistas Bruno Rios, Clarice Lacerda, Júlia Panadés, Juliana Gontijo e Renato Negrão ocuparão a galeria com propostas de ativação do espaço e trabalhos processuais, atravessados pela palavra e pela imagem. Durante cinco dias, eles farão deste laboratório palco para experimentos e estudos de naturezas diversas. O Laboratório Aberto em Palavra e Imagem (LAPI) será um local de vivências e trocas entre artistas e público, interessados em explorar as linguagens artísticas que se encontram na palavra.

Cada artista usará uma forma de abordar a linguagem, a palavra e a imagem, seja interativa, apresentando o processo criativo, ou por meio de ações mais efêmeras. “Vamos realizar ações processuais, onde o público será convidado a interagir com todo o processo, mas também vamos trazer a perspectiva formativa, com as oficinas, nas quais o público vai poder colocar a mão na massa. Teremos os debates, com um olhar teórico, onde a experiência será discutida. Paralelamente, acontecerá a residência gráfica, em que vamos colher relatos da palavra e da imagem em uma publicação experimental. Em síntese, é uma perspectiva abrangente, que inclui as vias processual, interativa, prática e teórica”, explica Gabriela Carvalho, curadora do projeto.

De 8 a 12 de agosto, de 10h às 18h, os artistas ocuparão a Galeria de Arte BDMG Cultural com propostas de experimentações. Durante esses cinco dias, haverá oficinas, de 14h às 16h, com o tema Escrevendo Imagens, em parceria com o espaço independente Estratégias Narrativas. As oficinas de escrita e observação pretendem explorar o texto a partir da imagem e serão ministradas pelas escritoras Flávia Péret e Laura Cohen.

No dia 8, às 19h30, Márcia Arbex, da Faculdade de Letras da UFMG (FALE), e Amir Brito Cadôr, na Escola de Belas Artes (EBA), participarão de um debate sobre Poéticas em extensão: a palavra e a imagem no contemporâneo, com mediação do pesquisador Rafael Lovisi, também da FALE.

Nos dias 9 e 10, às 19h, será promovida, com apoio do coletivo 4y25, a oficina prática de carimbos modulares, que podem se configurar em textos/imagens a partir das experimentações de cada participante. Acompanhando todo esse processo, o coletivo Estúdio Guayabo irá produzir experimentos gráficos em um registro criativo sobre a realização do LAPI.

“O objetivo do laboratório não é um produto final, como uma exposição. Vamos explorar durante esses cinco dias processos e práticas efêmeras. No último dia, teremos um momento em que artistas e público que participaram do LAPI poderão se reunir para discutir e conversar sobre como foi esse laboratório”, explica Gabriela, que percebe neste encerramento o produto final deste experimento.

Em uma sociedade imediatista e visual, de onde surgiu essa intenção de refletir sobre o processo da palavra e da imagem? A explicação, de acordo com a curadora, vem de décadas. “ Esse diálogo entre palavra e imagem retoma a história da arte. A produção da arte conceitual da década de 70 já traz esse paralelo”. O diálogo está presente na publicidade, na comunicação nas ruas. “O interessante é pensar, aprofundar e discutir sobre como esse cruzamentos acontecem na atualidade e na história da arte”, finaliza.

O Espaço Aberto

O objetivo do Espaço Aberto é absorver lacunas das artes visuais na capital, abrindo a galeria de arte da instituição para coletivos e propostas individuais que explorem novas linguagens. “Nossa intenção é receber essas propostas e torná-las viáveis, escutando os coletivos e permitindo a realização delas em um espaço de arte”, explica o coordenador da Galeria de Arte BDMG Cultural e do projeto Érico Grossi.

O Espaço Aberto vai trabalhar as várias linguagens das artes visuais. Todo ano, um coletivo será convidado para ocupar a galeria, explorando sempre uma vertente diferente.

Este ano, a proposta da Casa Camelo, que inaugura o projeto, ainda manterá um diálogo com a exposição que será realizada no final de agosto no BDMG Cultural. “Convidamos os artistas Jorge dos Anjos e Ricardo Aleixo para ocupar a nossa galeria no final do mês. Um artista visual e um poeta. Será a sequência desse processo de investigação sobre a palavra e a imagem desenvolvido pelo coletivo”, conta o coordenador.

A Casa Camelo

A Casa Camelo é um espaço cultural e independente, sediado em Belo Horizonte. Idealizada por artistas visuais, é um local de recepção, produção e expressão de ideias. O espaço acolhe interessados em práticas culturais que vão da pintura à dança, do cinema ao teatro, da música à poesia, do desenho ao circo. Na casa, ocorrem exposições, eventos, debates, cursos, oficinas e, principalmente, a produção artística realizada de maneira coletiva, em um ateliê aberto a diferentes experiências.

Conheça o BDMG Cultural

O BDMG Cultural é um instituto que há 29 anos realiza ações na área da música, das artes visuais, do audiovisual e das artes cênicas. Braço cultural do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, a instituição acredita que a cultura é fator do desenvolvimento e está diretamente ligada a qualidade de vida. Suas ações culturais abrem espaço para jovens, novos e consagrados artistas. A galeria de arte promove exposições abertas à visitação diariamente, de 10h às 18h, inclusive aos finais de semana e feriados. A instituição faz parte do Circuito Liberdade, corredor cultural localizado em uma histórica área da capital mineira e composto por 16 equipamentos, entre museus e centros culturais.

Serviço

Espaço Aberto apresenta Camelo – LAPI – Laboratório Aberto em Palavra e Imagem

Laboratório Aberto – de 8 a 12 de agosto, de 10h às 18h

Bruno Rios, Clarice Lacerda, Júlia Panadés, Juliana Gontijo, Renato Negrão e Estúdio Guayabo

Debate – 8 de agosto, às 19h30

Poéticas em extensão: a palavra e a imagem no contemporâneo, com Márcia Arbex, Amir Brito Cabôr e Rafael Lovisi

Oficinas – 8 a 12 de agosto, de 14h às 16h

Escrevendo Imagens, com o Estratégias Narrativas

9 e 10 de agosto, às 19h

Criando Carimbos, com o Coletivo 4y25

Galeria de Arte do BDMG Cultural – Rua Bernardo Guimarães, 1.600, Lourdes

O acesso é gratuito – Mais informações: (31) 3219-8691

Contato dos curadores:

Luiz Eduardo Lemos: (31) 98698-7988

Gabriela Carvalho: (31) 99287-4977

*Assessoria de imprensa: Luiza Serrano

LUIZA SERRANO
Assessora de Comunicação
Tel: (31) 3219-8691 Cel: (31) 99313-5508
www.bdmgcultural.mg.gov.br

BDMG CULTURAL

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e close-up
0 0 580 04 agosto, 2017 Agenda Cultural agosto 4, 2017

Sobre o autor

CEO e Co-fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • CRIANÇAS TOCAM SINO DA CURA PARA COMEMORAR FIM DO TRATAMENTO ONCOLÓGICO NO HOSPITAL DA BALEIA
    CRIANÇAS TOCAM SINO DA CURA PARA COMEMORAR FIM DO TRATAMENTO ONCOLÓGICO NO HOSPITAL DA BALEIA
  • Escalada para o Planeta Brasil, Orquesta Atípica de Lhamas lança seu primeiro single na terça-feira
  • Carnaval SP – TRYP Jesuíno Arruda lança promoção exclusiva para clientes que viajam com seus pets
  • Temer nega ter autorizado Rocha Loures a negociar em seu nome
  • Moscou registra o mês mais escuro de sua história
  • Carro invade calçadão da praia de Copacabana e deixa feridos
  • Cotação do real em relação ao euro e ao dólar