Banda alemã de música eletrônica faz show histórico no Irã
Publicado por

Banda alemã de música eletrônica faz show histórico no Irã

CULTURA

Com apresentação do grupo Schiller em Teerã, país tem primeira apresentação de música pop ocidental desde a revolução de 1979. Presidência de Rohani vem abrindo país cultural e socialmente.

Christopher von DeylenChristopher von Deylen: “”Sempre recebi comentários positivos de fãs iranianos na internet”

O músico alemão Christopher von Deylen e sua banda Schiller serão, nesta segunda-feira (11/12), o primeiro grupo musical do Ocidente a realizar um show de música pop no Irã desde a revolução ocorrida no país há quase quatro décadas.

Ao todo, a banda alemã de música eletrônica fará cinco apresentações na capital iraniana. Os ingresso para os dois primeiros espetáculos, nestas segunda e terça-feira, estão esgotados, informou o portal de música iraniano Ritmenom, que também organiza os shows. Também para as três noites seguintes, quase não há mais ingressos, informou o portal.

“Estou com uma boa sensação”, disse Von Deylen à agência iraniana de notícias Mehr News, após sua chegada a Teerã. “Estamos curiosos com a reação das pessoas aos nossos shows. Eu sempre acreditei que, quando você escreve um poema ou uma música, você pode levá-lo ao mundo e compartilhá-lo com todos.”

Schiller é há anos uma das bandas europeias mais populares entre os fãs de música eletrônica no Irã. “Sempre recebi comentários positivos de fãs iranianos na internet”, contou Christopher von Deylen. “Eles me pediram várias vezes para tocar no Irã. Então, no ano passado, depois de uma troca de correspondência com Mostafa Kabiri [um dos organizadores], decidimos nos apresentar no país. E estou muito contente com esse convite.”

No Twitter, o jornalista iraniano Reza Khaasteh postou um vídeo que mostra a chegada da banda em Teerã, que foi recebida com flores pelos anfitriões.

German electronic musician Christopher von Deylen and his band Schiller arrive in Tehran for a rare performance for their Iranian fans@schillermusic

Abertura cuidadosa 

Desde a Revolução Iraniana de 1979, quando o xá pró-ocidente foi expulso e o aiatolá Ruhollah Khomeini assumiu o poder político e religioso, a música ocidental é considerada pelo clero iraniano uma conspiração ocidental com vista à “invasão cultural” do país islâmico.

Já em 2008, uma empresa musical iraniana queria realizar um show pop no Irã. Mas o concerto do cantor irlandês Chris de Burgh em Teerã fracassou devido a um veto do clero. Embora a empresa de música TS tivesse uma licença do Ministério da Cultura e o próprio De Burgh estivesse em Teerã, a apresentação teve que ser cancelada em cima da hora.

Desde o início da presidência de Hassan Rohani, e especialmente desde a sua reeleição neste ano, o governo tomou um curso menos rigoroso não só politicamente, mas também cultural e socialmente. E assim, pela primeira vez em quase quatro décadas, os jovens iranianos podem mais uma vez vivenciar um show de música pop de uma banda ocidental em seu país.

Fonte: Deutsche Welle 

0 0 250 12 dezembro, 2017 Agenda Cultural, Fatos dezembro 12, 2017

Sobre o autor

CEO e Co-fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • Temer nega ter autorizado Rocha Loures a negociar em seu nome
    Temer nega ter autorizado Rocha Loures a negociar em seu nome
  • Moscou registra o mês mais escuro de sua história
  • Carro invade calçadão da praia de Copacabana e deixa feridos
  • Cotação do real em relação ao euro e ao dólar
  • Segurança em foco
  • Meliá lança campanha Super Sale com até 40% OFF em diversos destinos ao redor do mundo
  • Literatura para todos