Performance “Indez” marca o encerramento da mostra “As coisas quando não são mais elas”, de Carolina Botura, dia 25 de março, no Memorial Minas Gerais Vale
Publicado por

Performance “Indez” marca o encerramento da mostra “As coisas quando não são mais elas”, de Carolina Botura, dia 25 de março, no Memorial Minas Gerais Vale

Quando as coisas não são mais elas significa que algo mudou. Acontece de graça que nada é fixo. Na exposição “As coisas quando não são mais elas”, de Carolina Botura, princípio, meio e fim são sinônimos; a destruição, o desfacelamento e a explosão funcionam como chave de renascimento. A mostra está aberta à visitação até 25 de março, dia em que Botura apresentará no Memorial Minas Gerais Vale, das 10h às 16h, a performance “Indez”.


No evento que marca o encerramento da mostra, Carolina procura instaurar dobras no tempo e questionamentos não só acerca do destino das imagens e sua potência de devir, mas de nosso poder em remover ruínas, corpos e ressignificar a história e os espaços; construir novos acordos e relações com o passado, futuro e presente.

Em sua relação com a forma, Carolina busca assentar a importância da criação sobre o trabalhar em si, a experimentação da consciência da presença nesse revolver e reinventar para resistir e re-existir.

Botura diz que construía coisas quebradas, pedaços do pós-apocalipse como uma forma de viajar no tempo, de desconhecer sua linha. “Quando algo poderia estar acabando, na verdade acabava de começar. Como o piano que salvei à beira da morte numa calçada destinado ao lixo, como as pedras que recolhi da caçamba. De que forma volta a ser árvore, de que forma ainda pode ser montanha. A arte não pode ser apenas mais uma produtora de lixo; temos de estar atentos às sobras e consertar, concertar, libertar para vida nova”, diz Carolina.


Em “Indez”, a artista busca caminhos para que o fechamento da mostra corresponda a uma abertura e convida o público a viver o processo de entregar as obras a um novo começo. “Elas precisam sair de lá e ir para outro lugar, pois já não são mais elas; já não somos, morremos mudando. Nos retiramos, recolhemos. Aqui moravam os dinossauros, aqui já foi tudo silêncio, é imenso”, ressalta.

SERVIÇO

Performance “Indez” no encerramento da mostra “As coisas quando não são mais elas”, de Carolina Botura

Data: dia 25 de março, das 10h às 16h

Local: Memorial Minas Gerais Vale

*Entrada gratuita


Memorial Minas Gerais Vale

Endereço: Praça da Liberdade, 640, esq. Gonçalves Dias

Horário de funcionamento: Terças, quartas, sextas e sábados, das 10h às 17h30, com permanência até 18h. Quintas, das 10h às 21h30, com

permanência até 22h. Domingos, das 10h às 15h30, com permanência até 16h.

Assessoria de imprensa
Helga C. Prado – Vitória-Régia Comunicação & Relacionamento
helgacampos@gmail.comvitoriaregiacomunicacao@gmail.com

(31) 98632-4429

0 0 710 21 março, 2018 Agenda Cultural, Fique Por Dentro março 21, 2018

Sobre o autor

CEO e Fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Diário do Comércio, Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club.

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • A morte do sandinismo histórico
    A morte do sandinismo histórico
  • A inflexibilidade alemã
  • VAMP O MUSICAL – COM CLAUDIA OHANA E NEY LATORRACA NO ELENCO
  • Riviera lança álbum “Aquário” no Cine Theatro Brasil Vallourec
  • Inscrições abertas para o curso técnico em enfermagem da Escola Técnica Santa Casa BH
  • Retrato desenhado a mais de 198 anos, por Jean Antoine Felix Dissandes de Monlevade.
  • Arthur Melo faz show de pré lançamento do seu novo disco em BH