Criminalidade na Alemanha teve maior decréscimo em 25 anos
Publicado por

Criminalidade na Alemanha teve maior decréscimo em 25 anos

SOCIEDADE

Quase todas as categorias criminais apresentaram queda, exceto homicídios. Papel de migrantes é ambíguo: polícia atribui tendência a menor afluxo ao país; ministério considera estrangeiros menos propensos ao crime.

Ministério do Interior: alemães natos têm maior probabilidade de cometer crimes do que estrangeiros                                                                                      Ministério do Interior: alemães natos têm maior probabilidade de cometer crimes do que estrangeiros

O número de crimes registrados na Alemanha caiu quase 10% em 2017 em relação ao ano anterior, mostrou estatística policial publicada pelo jornal Welt am Sonntag  neste domingo (22/04). Trata-se da queda mais acentuada dessa taxa em 12 anos, já documentada desde que o relatório passou a ser publicado, em 1993.

Segundo o relatório:

–     Foi registrado um total de 5,76 milhões de crimes em 2017, 9,6% menos do que em 2016.

–     Cerca de um terço dos delitos foram roubos, com uma queda de 11,8%.

–     Os furtos em lojas diminuíram 6,6%, para 353.384; os de carteiras, 22,7%, com 127.376 casos.

–     Foram roubados 33.263 carros e 300.006 bicicletas, numa queda de 8,6% e 9,8%, respectivamente.

–     Houve 23% menos assaltos a casas, num total de 116.540. No entanto 80% desses crimes ainda estão sem solução.

–     Os crimes violentos caíram 2,4%. Dos 188.946 atos registrados, 137.058 envolveram lesões corporais graves.

–     O número de homicídios aumentou 3,2%, totalizando 785 registros.

–     Houve incremento de 9,2% nos crimes ligados a drogas, ou 330.580 casos.

–     A pornografia infantil cresceu 14,5%, com 6.512 ocorrências.

–     O número de suspeitos de nacionalidade não alemã reduziu-se 22,8%, para 736.265.

Papel mal esclarecido dos migrantes

O presidente do Sindicato alemão da Polícia (GdP), Oliver Malchow, entretanto desaconselhou “conclusões prematuras a respeito da situação de segurança”. Ele atribui grande parte do decréscimo de criminalidade ao menor ingresso de refugiados na Alemanha.

A divulgação da estatística policial – a ser oficialmente apresentada em 8 de maio pelo ministro do Interior, Horst Seehofer – sucede uma pesquisa de opinião segundo a qual a metade dos cidadãos da Alemanha acredita haver partes do país tão “sem lei”, que nem a polícia ousa entrar nelas.

É comum os migrantes serem acusados de um maior nível de criminalidade, apesar de um relatório do Departamento Federal de Investigações (BKA) assegurar que estrangeiros apresentam menor probabilidade do que alemães natos de cometer todo tipo de crime.

Fonte:Deutsche Welle 

0 0 230 23 abril, 2018 Fatos abril 23, 2018

Sobre o autor

CEO e Fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Diário do Comércio, Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club.

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • Brexit leva a corrida por passaportes alemães
    Brexit leva a corrida por passaportes alemães
  • Os futuros elefantes brancos da Rússia
  • OBRAS DO MUSEU INIMÁ DE PAULA GANHAM IDENTIFICAÇÃO DIGITAL
  • Dia dos Namorados: Rede Meliá propõe um fim de semana inesquecível em seus hotéis
  • Letícia Sabatella no Sesiminas, com “A Vida em Vermelho – Brecht & Piaf” – 9 e 10/6
  • Sempre Um Papo infantil com Silvana Gontijo – Museu dos Brinquedos – 27/5- domingo -10h30 Hs
  • Ator global se hospeda no Meliá Ibirapuera