Presidente alemão pede coragem diante de incertezas
Publicado por

Presidente alemão pede coragem diante de incertezas

ALEMANHA

Em pronunciamento de Natal, Steinmeier afirma que não se pode perder a confiança no futuro, mesmo em tempos desconcertantes. Alemanha vive impasse político, mas líder vê luz no fim do túnel.

Frank-Walter SteinmeierSteinmeier: “Nas últimas décadas superamos crises repetidas vezes”

Três meses se passaram desde as eleições parlamentares na Alemanha, e o país ainda vive um impasse político. O antigo governo federal continua à frente do país de maneira interina, realizando quase que somente tarefas administrativas. Também o recém-eleito Bundestag (Parlamento alemão), apesar de visto como pronto para entrar em ação, continua em compasso de espera.

Enquanto os partidos não entrarem em acordo sobre uma coalizão funcional – ou seja, enquanto não estiver claro quais partidos pertencem ao governo e quais à oposição –, os comitês importantes em que o trabalho parlamentar é realizado não podem ser ocupados.

Leia também:

Merkel ganha nova chance de negociar governo

Presidente tenta salvar governo Merkel

Cada vez mais cidadãos sacodem a cabeça incrédulos. No entanto, para o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, eles não precisam se preocupar. Nem tudo o que é inesperado precisa causar medo, disse o político em seu pronunciamento de Natal, na noite deste domingo (24/12).

“Eu lhes garanto: o Estado está agindo de acordo com as regras previstas expressamente na nossa Constituição para uma situação como esta, mesmo que tais regras nunca tenham sido usadas nas últimas décadas. Por isso, nós podemos ter confiança”, afirmou Steinmeier.

Confiança e otimismo marcaram o discurso de Natal do presidente. Apesar das incertezas na Alemanha e no mundo, Steinmeier quis encorajar os alemães.

 “Vivemos em tempos em que somos constantemente confrontados com o inesperado e que nos deixam desconcertados”, disse o presidente, apontando que a maioria das pessoas anseia por estabilidade e certeza. “Mas se não fossemos corajosos e abertos diante do inesperado, então os pastores de Belém teriam desistido muito antes de completar sua busca”, afirmou, em referência à Natividade.

Razão econômica e justiça social

“Nas últimas décadas superamos crises repetidas vezes e nos renovamos. Continuamos sendo um país onde a política é guiada pela razão econômica e pela justiça social. E somos um país que tem a força e a vontade para manter a coesão”, declarou o presidente, apontando que, para isso, há muito trabalho a ser feito tanto por parte dos políticos quanto por parte da população.

Ele citou um exemplo que viu durante uma viagem ao estado da Saxônia, onde jovens tentam conter o êxodo rural. Ele disse ter ficado impressionado com a maneira como esses jovens, junto com o prefeito local, ajudaram a valorizar a própria cidade. Há um café operado por voluntários que serve de ponto de encontro, um pequeno cinema montado por iniciativa da população, um playground construído por vizinhos e casas cuidadas pela comunidade local, para que famílias jovens possam morar nelas.

“Pessoas como estas que encontrei tanto na Saxônia e em Mecklenburgo-Pomerânia Ocidental quanto na Baviera e na Baixa Saxônia nos dão coragem – e elas merecem ser encorajadas”, disse o presidente. “E mais: elas merecem ser apoiadas pela política.”

Para o presidente, tais pequenos exemplos transmitem uma mensagem mais ampla. “Eles nos mostram que não estamos à mercê das circunstâncias. Nosso futuro não está predestinado. Podemos, em pequena ou grande escala, superar a sensação de impotência e alienação se fizermos algo juntos, se não olharmos apenas para a responsabilidade dos outros, mas reconhecermos também as nossas próprias.”

Steimeier conclui o pronunciamento desejando um feliz Natal a todos, inclusive “aos que não cresceram na tradição cristã e pertencem a outra ou a nenhuma religião”.

Autoria Sabine Kinkartz (lpf)

  • Fonte: Deutsche Welle
0 0 940 26 dezembro, 2017 Acontecimentos dezembro 26, 2017

Sobre o autor

CEO e Fundador da 2/1 Revista Eletrônica, Relações Corporativas, Ombudsman, atuou no Jornal O GLOBO (GRUPO GLOBO), Diário da Tarde (Diários Associados), Diário do Comércio, Pohlig Heckel do Brasil (Grupo Belgo Mineira) e Diretor de Relações Públicas do Rotary Club.

Ver todos os artigos por Jean Hausemer

Postagens relacionadas

Artigos recentes

  • A morte do sandinismo histórico
    A morte do sandinismo histórico
  • A inflexibilidade alemã
  • VAMP O MUSICAL – COM CLAUDIA OHANA E NEY LATORRACA NO ELENCO
  • Riviera lança álbum “Aquário” no Cine Theatro Brasil Vallourec
  • Inscrições abertas para o curso técnico em enfermagem da Escola Técnica Santa Casa BH
  • Retrato desenhado a mais de 198 anos, por Jean Antoine Felix Dissandes de Monlevade.
  • Arthur Melo faz show de pré lançamento do seu novo disco em BH